Posts

SOS Amazônia promove oficina de manejo e conservação de quelônios no Juruá

A SOS Amazônia realiza na região do Alto Juruá, desde 2003, o projeto “Quelônios do Juruá: Eu Protejo”. Voluntariamente, mais de 50 famílias ribeirinhas monitoram praias de desovas de quelônios ao longo do rio Juruá, alcançando o Parque Nacional da Serra do Divisor e a Reserva Extrativista Alto Juruá. A iniciativa tem por objetivo principal garantir a conservação das espécies de tartarugas, tracajás e iaçás na região.

Para fortalecer essa ação, foi realizada entre os dias 23 a 25 de junho de 2017, na comunidade Porangaba, Marechal Thaumaturgo, uma oficina de Manejo e Conservação de Quelônios, com o apoio dos projetos ATER Agroecologia/SEAD, ATES Resex/Incra, ICMBio, Verachi Joias, Corpo de Bombeiros de Cruzeiro do Sul, Prefeituras de Marechal Thaumaturgo, Porto Walter e Cruzeiro do Sul.

Mediada pela bióloga Josie Barbosa, que trabalha há 10 anos na equipe de quelônios da Universidade Federal do Pará (UFPA), a oficina teve a finalidade de ampliar os conhecimentos técnicos dos comunitários que atuam diretamente nas atividades de monitoramento e envolver novos monitores na iniciativa.

Com participação de aproximadamente, 50 comunitários, a oficina contou com aulas teóricas e práticas, abordando temas como biologia, conservação de quelônios e a importância do envolvimento comunitário nesse processo; técnicas de manejo de praias: marcação, medidas, proteção e transferência dos ninhos; nascimento de filhotes (marcação e biometria) e discussão de técnicas de manejo de filhotes como a soltura imediata e a retenção deles em berçários.

Monitor de quelônios Enelson Carlos1

Monitor de quelônios do Juruá | Edelson Carlos

O ribeirinho Edelson Carlos é voluntário do projeto desde o início, em 2003. Ele afirma que a predação diminuiu muito com as atividades de monitoramento de praias. “Todo ano aumenta a população de quelônios. Aqui na nossa comunidade Porongaba quase não existe mais predação dos ninhos, com o projeto passamos a conversar com os vizinhos e eles começaram respeitar nosso trabalho”, disse.

Marcionise Bernadino, técnica em agroecologia/SOS Amazônia, participa de capacitações em manejo de quelônios desde 2014.“Esse curso é fundamental para a equipe porque nos dá a oportunidade de aperfeiçoar nossos conhecimentos e de sermos multiplicadores dessa prática”, ressalta Marcionise.

“A oficina foi muito importante porque teve um nivelamento dos antigos monitores que trabalham no projeto desde 2003 e a difusão da prática para os novos monitores”, complementa a coordenadora regional/SOS Amazônia, Gleiciane Cruz.