Mensagem especial

Prezadas e prezados,

Associados, apoiadores, parceiros, voluntários, doadores e simpatizantes da SOS Amazônia e da causa ambientalista!

Desde da década de 1970 foi difundida a teoria de que o nosso planeta estava vivenciando um processo de aumento do aquecimento causado pelo efeito estufa que ocorre na atmosfera.

As décadas seguintes, culminando com a Rio 92 e a Rio + 20, as conferências da ONU sobre meio ambiente, e as diversas COP – conferências das partes, que ocorre anualmente entre os países, essa teoria foi confirmada, e cálculos estão sendo divulgados, apontando índices que não deveriam ser alcançados para que a humanidade, e os outros seres vivos que habitam a Terra, vivam em ambiente que atenda suas necessidades e no devido equilíbrio ecológico.

Pelos dados divulgados, atualmente, pelo Comitê da ONU, a tendência de redução das emissões de gases que promovem o aquecimento, ainda não se estabeleceu. Ou seja, no ritmo atual, o que se previa para acontecer em 2100, o planeta mais quente, deverá começar em 2030.

É um cenário perigoso e triste para a humanidade e os demais seres vivos dessa nossa nave espacial. Porém ainda não é um cenário irreversível.  Depende apenas da atitude dos seres humanos, e especialmente do poder financeiro e poder político implantado nos mais de 190 países existentes no planeta. Há como dar uma guinada na tendência atual, desde que mudemos nossos hábitos e nossas práticas, em nossas casas, nossas cidades, nossos municípios, nossos estados e nossos países. É possível se cada um mudar sua atitude.

Mais do que nunca, pelo atual nível de compreensão e conhecimento que a humanidade alcançou, sobre si própria e sobre a dinâmica do planeta e do universo, nossa conduta para evitar um cenário catastrófico é fundamental. No entanto, há uma pequena diferença que deve ser levada em consideração. Nem todos os seres humanos tem a devida compreensão do que está acontecendo e do quanto sua atitude contribui para o aumento do aquecimento do clima. Não temos como dizer quantas pessoas são. Há também um outro percentual da população, que é o dos ignorantes e céticos, os quais não se importam nada, apesar das informações. Neste caso, creio que sejam poucos, porém, nesse grupo estão os mais poderosos do planeta.

O nosso futuro está na atual geração de adultos, consumidores, que podem mudar a tendência dos fatos e formar as crianças e jovens para um mundo de baixa emissão de carbono. Não nos falta inteligência para construir e trilhar esse caminho. Se chegamos até aqui, ir para um caminho novo e sustentável não é impossível.

Temos e precisamos ser otimistas diante de tanta incerteza para não esquentar mais o planeta. Devido a incompreensão e falta de juízo por parte do poder econômico e dos poderes políticos que governam os países na Terra, a saída que vejo hoje é pensarmos e fazermos que nossos atos contrários ao aceleramento do aquecimento global, como também para proteger o meio ambiente, se propaguem geometricamente, e isso sensibilize todos a colaborar.  Ou seja, não dá mais para apoiar e pedir que alguma organização ou movimento promova projetos e dissemine ideias, é preciso que você também faça e ajude a fazer.

Tendo esse cenário como referência, quero agradecer pelo apoio dado as nossas iniciativas em 2018 e renovar nosso pedido por mais apoio e participação de vocês no que queremos realizar em 2019.   Forte abraço e muita saúde em 2019.

Gratidão,

Miguel Scarcello, Secretário geral da SOS Amazônia

[Foto destaque: André Dib]

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *