Série – Mais ganhos ambientais, sociais e culturais

Ícone de relógio abr 17, 2016

Resultados Resex Alto Juruá

Uma prática que protege a biodiversidade e amplia horizontes

Além das obrigações contratuais (fortalecer a segurança alimentar, maior presença da produção da Resex no mercado da região, acesso aos mercados institucionais de compra de alimentos, implementação de projetos de acesso a créditos e acesso aos serviços públicos de assistência social), a SOS Amazônia busca desde o início fazer um trabalho de ATES diferenciado, com foco nas experiências em produção agroecológica, extrativismo, educação ambiental e conservação da natureza.

Como exemplos citamos a conservação dos quelônios do Juruá; feiras de trocas de sementes crioulas e florestais; valorização do uso e cultivo das plantas medicinais; o acesso à leitura a comunidades da região; o incentivo ao trabalho voluntário por parte dos estudantes; campanhas de educação ambiental sobre os resíduos sólidos nas escolas da Resex, principalmente referente a coleta de pilhas e baterias; integração das comunidades por meio da prática esportiva; intercâmbios sobre práticas extrativistas e Sistemas Agroflorestais.

Dentre as atividades citadas, destacamos: campanha de educação ambiental sobre os resíduos sólidos nas escolas da Resex. Estudantes de várias comunidades estão envolvidos com essa iniciativa. Até o momento foram coletados, aproximadamente, 550 quilos de pilhas e baterias, e armazenadas na sede da SOS Amazônia até que se viabilize uma solução junto aos fabricantes; 70% das famílias não jogam mais resíduos nas margens dos rios e igarapés, orientadas a fazer reaproveitamento de embalagens, como por exemplo, usar saquinhos de alimentos no plantio de mudas. No entanto, o desafio de destinar adequadamente os resíduos de áreas como a Resex, é imenso. A proposta é realizar educação ambiental junto aos ribeirinhos para diminuir os impactos no ambiente e na vida das famílias.

crianças

Estudantes da Comunidade Restauração participam da campanha de educação ambiental, #eurespeitoanatureza | Foto Eliz Tessinari

Outro destaque é o fortalecimento, mesmo que de forma gradual, do monitoramento de praias. De duas passou para 17 praias de desovas de quelônios monitoradas, isso significa 16 ninhos com 850 filhotes de tracajás, tartarugas e iaçás. Para as atividades de conservação dos quelônios, a SOS Amazônia, em parceria com a Wildlife Conservation Society (WCS Brasil), Laboratório de Biologia Animal (Ufac) e o Incra, realizou em julho de 2015, na comunidade Belfort, curso de manejo participativo e conservação de quelônios. O curso teve por objetivo promover a capacitação técnica da equipe de ATES e dos comunitários que atuam diretamente nas atividades de monitoramento das áreas de desova dessas espécies.

Proteção dos quelônios

Quelônios do Juruá: eu protejo | Foto Eliz Tessinari

Acesso à leitura na Resex

A SOS Amazônia, buscando implementar suas atividades já desenvolvidas na Resex, firmou também uma importante parceria para levar acesso à leitura, por meio do Programa de Bibliotecas Rurais Arca das Letras, a comunidades da região. Com o objetivo de proporcionar às famílias beneficiadas mais acesso à informação e ao livro como medida para redução das desigualdades sociais no meio rural, o Arca das Letras é um programa do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

linda1

Kemily, de 11 anos, adora ler e afirma que sempre pega emprestado livros no Arca das Letras

“Sou a Kemily, eu moro na Reserva Extrativista Alto Juruá, Comunidade Novo Horizonte, estudo o 6º ano e gosto muito de ler porque a leitura me transforma, eu viajo nela. Ler é muito importante pra mim, espero que tragam mais livros para a biblioteca, quero aprender mais e melhorar minha escrita porque segundo os professores quem sabe ler sabe escrever bem também. E eu quero ser uma empresária, ter o próprio negócio para ajudar o nosso país e também aquelas pessoas que precisam”.

No primeiro momento o projeto atendeu 12 comunidades, beneficiando cerca de 681 famílias e disponibilizando um acervo de 1.695 livros. As primeiras comunidades contempladas foram: Restauração, Novo Horizonte, Maranguape, Remanso, Iracema, Belfort, Foz do Breu, Acuriá, Foz do Tejo e Caiporinha.

A próxima e última série é uma reflexão sobre os desafios a serem superados na Resex.

Notícias relacionadas:

SOS Amazônia apresenta resultados do projeto ATES Resex Alto Juruá em reportagem especial

Série 1 – Iniciativas para a redução do desmatamento e uso do fogo na Resex Alto Juruá

Série 2 – Participação das mulheres nas atividades produtivas

Série 3 – Organização social e políticas públicas

Série 5 – Reflexões

Próximos posts

Ícone de folha de árvore Seja Voluntário SOS Amazônia

Tem sede de ajudar a mudar o mundo a sua volta?
Seja um voluntário SOS Amazônia, inscreva-se e em breve entraremos em contato

Ícone de folha de árvore Associe-se a SOS Amazônia

O seu apoio é fundamental para continuarmos a trabalhar pelo futuro da nossa floresta, rios, animais e da humanidade.
Afilie-se agora!

Ícone de folha de árvore Faça parte da equipe SOS Amazônia

Tem interesse em trabalhar na SOS Amazônia?
Nos envie seu currículo e faça parte da nossa base exclusiva de currículos


Ícone de folha de árvore Seja Parceiro SOS Amazônia

Tem sede de ajudar a mudar o mundo a sua volta?
Seja um voluntário SOS Amazônia, inscreva-se e em breve entraremos em contato