SOS Amazônia inicia projeto para fortalecer cadeias de valor de produtos florestais não madeireiros no Acre e Amazonas

Ícone de relógio ago 18, 2015

 

O valor da floresta

A SOS Amazônia inicia mais um projeto de grande importância para conservação da biodiversidade amazônica, alcançando povos e comunidades tradicionais, como extrativistas, ribeirinhos e indígenas, de nove instituições aglutinadas, dentre elas, uma cooperativa de indígenas e uma associação de mulheres.

Foi selecionado no âmbito da Chamada Pública de Projetos Produtivos Sustentáveis do Fundo Amazônia, no valor de R$ R$ 9.993.000,00, projeto da SOS Amazônia para Estruturação, Fortalecimento e Integração das cadeias de valor de produtos florestais não madeireiros nos estados do Acre e Amazonas.

Com duração de 36 meses, a iniciativa tem por objetivos disseminar e apoiar iniciativas empreendedoras em nove instituições aglutinadas com vistas à geração de trabalho e renda, por meio do desenvolvimento sustentável das cadeias produtivas dos óleos vegetais (murmuru, buriti, cocão), cacau silvestre e borracha, em seis municípios do estado do Acre e quatro do estado do Amazonas.

“O projeto tem forte afinidade com a criação da SOS Amazônia e com a ideia defendida por Chico Mendes, um dos fundadores, que é promover o desenvolvimento mantendo a floresta em pé”, disse o secretário geral da SOS Amazônia, Miguel Scarcello.

Dentre os serviços que vão ser realizados pelo projeto, está o fortalecimento organizacional das nove entidades beneficiárias e da Rede de Apoio às Cadeias de Valor; Assistência Técnica e Extensão Rural e Florestal (ATERF) às entidades beneficiárias e produtores; visitas de intercâmbio a experiências inovadoras e bem sucedidas relacionadas às cadeias de valor; mapeamento das áreas e elaboração dos Planos de Manejo Simplificados para os produtos florestais não madeireiros; Certificação dos Produtos e Empreendimentos (orgânica, mercado justo e extrativismo); e estudos de mercado e promoção comercial dos produtos.

O coordenador geral do projeto, Alisson Maranho, explica que em sinergia com a missão da SOS Amazônia, que é a conservação da biodiversidade, a estratégia é fortalecer essas instituições e as cadeias de valor de produtos florestais envolvidas.

“O projeto foi estruturado em 15 subprojetos. Cada entidade possui o seu subprojeto, que foi construído de forma participativa. Além desses, outros seis subprojetos são comuns a todas as beneficiárias, que envolve formações, mapeamento de recursos florestais, assistência técnica, intercâmbios, preparação para certificação e estudos de mercado”, explica Alisson.

Cooperativa de produtos naturais da Amazônia vai ser beneficiada com o projeto
Umas das entidades beneficiadas pelo projeto de Cadeias de Valor de Produtos Florestais Não Madeireiros é a Cooperativa de Produtos Naturais da Amazônia (COPRONAT), localizada no município de Silves, Amazonas. No dia 11 de agosto, a SOS Amazônia realizou o primeiro encontro com a COPRONAT e a Associação Vida Verde (AVIVE) – criada por um grupo de mulheres, que deu origem à COPRONAT.

O objetivo do encontro, segundo Alisson, foi analisar as ações previstas no subprojeto da cooperativa beneficiária junto à diretoria da Cooperativa e combinar a operacionalização. “Nesse primeiro momento foi possível atualizar as informações sobre a cooperativa e estabelecer o marco zero, que vai possibilitar mensurar o quanto será alcançado com o investimento previsto para a instituição”, disse.

No subprojeto da COPRONAT está previsto a implantação de Fábrica de Sabonetes a base de Óleos e Gorduras Vegetais e Fortalecimento da Usina de Extração de Óleos e Gorduras Vegetais. A COPRONAT é composta por mulheres moradoras do município de Silves e desenvolve desde 1992, produtos cosméticos a base de extratos vegetais, como cumaru, pau rosa e breu. “As mulheres envolvidas com a Cooperativa demonstram muita experiência, sempre envolvidas com a organização social, e se sentem motivadas para melhorar e ampliar as suas atividades, a partir do funcionamento de uma fábrica de sabonetes que será concluída com recurso desse projeto da SOS Amazônia na comunidade”, avalia o coordenador.

Ampliação da área de atuação e o valor da floresta em pé
Desde sua fundação, em 1988, a SOS Amazônia busca conectar ainda mais as comunidades tradicionais à conservação da floresta, elaborando projetos que visem o fortalecimento de iniciativas ambientais em consonância com o bem-estar dessas comunidades.

“Os extrativistas e produtores rurais são os principais aliados da floresta. Então, valorizar as iniciativas empreendedoras dessas pessoas significa potencializar a conservação dos recursos naturais. Com esse projeto, a SOS Amazônia amplia também a sua área de atuação para o estado do Amazonas, quer dizer, é mais um grande e gratificante desafio para uma organização como a nossa, que sempre se propôs, com muita dedicação, a diminuir a pressão humana sobre a floresta amazônica”, disse a secretária técnica da SOS Amazônia, Cida Lopes.

Municípios beneficiados com o Projeto no Acre e no Amazonas:
Acre: Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter, Tarauacá e Feijó; Amazonas: Boca do Acre, Pauini, Lábrea e Silves.

Leia o Resumo Executivo do Projeto Estruturação, Fortalecimento e Integração das Cadeias de Valor de Produtos Florestais não madeireiros nos estados do Acre e Amazonas.

Página do Projeto.

Próximos posts

Ícone de folha de árvore Seja Voluntário SOS Amazônia

Tem sede de ajudar a mudar o mundo a sua volta?
Seja um voluntário SOS Amazônia, inscreva-se e em breve entraremos em contato

Ícone de folha de árvore Associe-se a SOS Amazônia

O seu apoio é fundamental para continuarmos a trabalhar pelo futuro da nossa floresta, rios, animais e da humanidade.
Afilie-se agora!

Ícone de folha de árvore Faça parte da equipe SOS Amazônia

Tem interesse em trabalhar na SOS Amazônia?
Nos envie seu currículo e faça parte da nossa base exclusiva de currículos


Ícone de folha de árvore Seja Parceiro SOS Amazônia

Tem sede de ajudar a mudar o mundo a sua volta?
Seja um voluntário SOS Amazônia, inscreva-se e em breve entraremos em contato