Memória

REUNIÃO DE PLANEJAMENTO DO PROJETO FORTALECENDO A INTEGRAÇÃO FRONTEIRIÇA ACRE – UCAYALI
Memória da Reunião realizada em , 28 de novembro de 200

No dia 28 de novembro de 2009 na sede da Associação SOS Amazônia estiveram reunidos representantes da Fundación Peruana para la Conservación de la Naturaleza (ProNaturaleza), Lucas Benites, Tedy Tuesta; da The Nature Conservancy (TNC), Alfredo Salinas; da Associação SOS Amazônia, Silvia Brilhante; e da Comissão Pró-Índio do Acre (CPI/AC), Marcelo Iglesias e Maria Luiza P. Ochoa.
O objetivo da reunião foi a de trocar informações sobre as atividades planejadas e desenvolvidas pelas instituições presentes na vigência do projeto Fortalecendo a Integração Fronteiriça Acre – Ucayali apoiada pela Organização do Tratado de Cooperação Amazônica/OTCA/DGIS/BMZ/GTZ.
Do lado peruano a ProNaturaleza apresentou o seu planejamento e as estratégias que vem sendo desenvolvidas junto ao Governo Regional de Ucayali para a reativação do FIFAU, informou que Tedy Tuesta foi contratado pelo projeto por ser uma pessoa que fez parte do governo passado e acompanhou as reuniões das Comissões Técnicas Acre – Ucayali e todo o processo de criação do Fórum Binacional.
Alfredo Salinas da TNC informou que foi contratado exclusivamente para trabalhar na articulação junto ao governo de Ucayali para a reativação do FIFAU e estava montando um histórico do processo de criação e atual estado do Fórum para ter subsídios para estabelecer uma estratégia de articulação junto ao setor criado na estrutura do governo do Ucayali.
A SOS Amazônia e a CPI/AC, apresentaram as atividades realizadas no período (julho a novembro de 2009) e as iniciativas que realizaram junto ao Governo do Estado para reativar o Fórum, identificando que politicamente não havia priorização para este tema, e sendo o Grupo de Trabalho Transfronteirço – GTT um espaço de discussão do movimento social sobre assuntos relacionados à fronteira Acre – Ucayali.
Marcelo Iglesias fez uma análise sobre o que aconteceu com a mobilização que existia entre os dois lados da fronteira até 2006 quando deu-se a mudança dos dois governos e de não ter sido prioridade até então.
Foi tratado sobre os desafios que virão pela frente com a proposta da construção da estrada Cruzeiro do Sul a Pucallpa e das ações previstas com relação à prospecção e exploração de petróleo que está em pauta tendo em vista as eleições governamentais que acontecerão neste ano.